Papel criativo!

Como esse povo é criativo!

Uma empresa britânica criou um papel higiênico desenhado com o Sudoku,um quebra-cabeça de números que faz bem para mente e ocupa a nossa cabeça quando se quer que o tempo passe rápido ….
Se interessou? quer saber quanto custa?
3,99 euros o rolo, ou seja, 12 reais o rolinho de papel sudoku!

Vai ter gente que vai amar sentar no trono e fazer seu “SudoKu”  ;]

A moda do silicone

Estava eu assintindo ao programa “Saia Justa”, no GNT, exibido dia 2 de junho, e um dos assuntos debatidos pelas quatro mulheres que fazem o program ( Mônica Waldvogel, Maitê Proença, Betty Lago e Márcia Tiburi) foi sobre a moda do silicone.

Elas estavam falando sobre como a moda muda com o passar dos anos. Referiram-se às ombreiras, como eu disse no post anterior, que eram um símbolo usado pelas mulheres  pois queriam se equiparar aos homens. Com essa conquista já superada, as mulheres querem exaltar sua feminilidade e para isso, colocam silicone nos seios.

Antigamnete a moda era ter peito pequeno para destacar o quadril, paixão nacional dos homens brasileiros. Hoje a moda é ter peitos grandes. As americanas lançaram esse estereótipo de er “peitão” e as brasileiras aderiram.

Elas levantaram uma questão que achei muito interessante e verdadeira. Mônica Waldvogel disse que as mulheres colocam silicone para elas mesmas, porque o peito é uma das parte do corpo que as mulheres tem sob controle, o que não acontece com a bunda.

Agora as mulheres vêem seus admiradores de frente. Elas controlam essa relação através do uso de um decote ou não. Claro que como elas mesmo disseram, o bumbum ainda é o preferido dos homens brasileiros, mas ter peito, significa para as mulheres ser uma “mulher de peito”, que comandam a si próprias, até no jogo da sedução.

Lembro até que Maitê Proença falou que na época de garota, ela enrolava os seios em faixas para “esmagá-los”, como ela mesma disse, pois não gostava que as outras pessoas olhavam primeiro para “eles” e depois para seu rosto.

De fato, a moda é bem imprevisível. Os corpos com peitão, bundão, coxão, tudo ão, são os que estão na moda hoje. As famosas “gostosonas” é que fazem a cabeça dos homens atuais. E nós, mulheres, suamos a camisa na academia e colocamos silicone sim, para sermos também “gostosonas”!

Há aquelas que não aprovam a moda do silicone, que dizem que nada se compara aos seios naturais. Claro que sim, mas para a maioria  das mulheres ter peitos bonitos e durinhos é que interessa, então, o jeito é entrar na faca e aderir a essa moda.

Viva o silicone! Eu confeço que amo o fato de existir o silicone, pois tenho seios pequenos e queria tê-los maiores. Como Deus não me concedeu, o jeito é entrar na faca também. Meus queridos(as) leitores, mês que vem colocarei silicone e acho que vou me sentir muito mais feliz comigo mesma. Espero que eu não me decepcione, acho que não vou. Não vou mesmo me decepcionar. Conto pra vocês como ficou o resultado depois…

Um beijo e até breve.

*Rô

 

A volta das ombreiras – essa moda pega?

As ombreiras, muito usadas nos anos 80, era uma forma da moda dar poder às mulheres, mostrar que elas “se equiparavam” aos homens no mercado de trabalho.

Hoje, que essa fase da luta pelo poder feminino já foi superada, os estilistas passam a olhar para esse modismo de forma bem mais leve e até divertida.

E as ombreiras estão de volta com força total, e elas estão fazendo sucesso e a cabeça de algumas celebridades como Lady Gaga, Madonna, Beyoncé, Victoria Beckham e até a Eliana e a Wanessa aqui no Brasil. Está se tornando um figurino básico dessas mulheres.

Se você gosta do tipo de corpo dito “triângulo”, largo em cima e fino em baixo, com certeza vai aderir essa moda. Claro que as ombreiras de hoje, não são tão feias e masculinas como as de 1980. Elas estão bem mais leves e criativas nos looks e vem dividindo muito a opinião das mulheres se essa “velha” moda vai pegar ou não.

Cabe a mim destacar que: nem tudo que é moda é bonito e usável. Cabe a nós termos bom senso na hora da escolha das peças do nosso querido guada-roupa.

*Rô

Câmera em banheiro rende uma boa indenização

Uma câmera instalada em um banheiro masculino da Guarda Municipal de Americana (GAMA – SP) não teve o efeito pretendido e saiu bem cara para a Guarda Municipal.

No processo publicado no site do TST, a Guarda Municipal argumentou que a câmera foi instalada para garantir a integridade física dos empregados “em decorrência de diversos ataques da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital)”.

Vale ressaltar que a medida foi um tanto descabia, uma vez que a câmera teria que ter sido instalada do lado de fora do banheiro e a segurança do mesmo deveria ser reforçada para que os criminosos justamente não tivessem acesso ao interior do banheiro.

Essa medida mal pensada rendeu um baita de um processo e ainda indenizações para cadaum dos trabalhador filmados.

De ínicioo valor pedido era de 20 mil reais, mas o Tribunal Regional do Trabalho de Campinas, reduziu o valor para R$ 5 mil, sob as considerações de que as imagens não foram divulgadas e não houve repercussão grave na vida dos trabalhadores filmados.

Mas, no final das contas, o Tribunal examinou e entendeu que a conduta foi grave, por desrespeitar a vida privada e provocar, segundo o site do Tribunal, “um forte constrangimento, com um considerável sentimento de humilhação”. Assim, foi garantida uma indenização de R$ 20 mil para os que foram no banheiro filmados.

Ah, a câmera foi retirada assim que descoberta.

Fica ai uma lição para os desavisados ou os descarados que colocam câmeras em banheiros de seus estabelecimentos. Isso dá processo e uma bela indenização!

*Rô

Banheiro Ocupado!

Por falar em clássicos, ainda mais do SBT, e quem nunca viu, ou não lembra do CHAVES!

Uma vila, um menino que morava num barril, o Sr Madruga, a Chiquinha, Dona Florinda,  Seu Barriga, Kiko, Professor Girafales, Pops, Inhonho… e muitos outros!

Aquelee enlatado mexicano, da década de 90, que ainda hoje tiram boas risadas de quem o assiste.

O fantástico do Youtube é poder relembrar isso tudo!

Esse é antigão:  Chaves no banheiro! Impossível não rir e lembrar dos vlehos tempos de Chaves… HAHAHA

Cabelo no banheiro do ônibus

Esse ano, juntamos uma turma para irmos a Diamantina no Carnaval. Universitários e estagiáios que somos, fomos para lá de ônibus, numa viagem que durou cerca de 14 horas.

Dividimos o ônibus com uma outra turma super animada de meninos, que levou uns 500 litros de bebida apenas para a viagem. Imaginem só 50 pessoas para um único banheiro que ainda havia a tranca quebrada. Com vários homens um tanto “tontos”, horas após o início da viagaem o apertado e nada parado  sanitário já estava imundo.

Depois que esses rapazes cansaram-se da bagunça e foram dormir (a maior parte da nossa turma já estava dormindo), restou apenas um deles acordado. O Dente, como era chamado pelos amigos disse que não iria dormir nem na viagem, nem em Diamantina. Para quem já o viu vagando pelos rocks capixabas, é um menino com um cabelo grande, e por isso foi apelidado por nós de Cabelo, de poucas palavras, e que parece estar sempre meio alheio à realidade, “voado”, como dizem.

De madrugada, acordamos com um barulho vindo do banheiro. Todo mudo procurou seu par da cadeira do ônibus e quem estava faltando era esse tal Cabelo. Ele estava lá já havia algum tempo e imagino que tenha “descansado os olhos” um pouco. O mais impressionante é que ele conseguira se trancar lá dentro. Deu trabalho, mais os amigos conseguiram resgatá-lo antes do fim da viagem.

Fernanda*

Câmera escondida no banheiro! HILÁRIO!

É impressionante como no youtube tem vídeos sem noção, eu diria!

Estava procurando alguma coisa legal para este post quando digitei “banheiro”, no youtube, e apareceu este vídeo de mil novecentos ealguma coisa, da época da caroxinha! Mas é um clássico das câmeras escondidas do Sílvio Santos!

Nem sei minha reação se isso acontecesse comigo… huauhehuehuhuehe

Dr Bactéria plantão nos banheiros =O Arghhhhh!

Fantástico exibiu a visita do Dr. Bactéria aos banheiros!

O implacável caçador de bactérias diz o que fazer para evitar a propagação de bactérias nas escovas de dente, vasos sanitários, piso… Onde estão  os erros mais frequentes e que favorecem a vida bacteriana. Veja o vídeo!!!

Banheiro Químico – Nana Fest 2010

Mulheres, após serem enganadas pelos homens que desaparecem, como diria um conhecido nosso, com a tática de guerra do  “vou ao banheiro” acabm desenvolvendo certas técnicas para evitar esse tipo de coisa.

Uma amiga nossa estava com um menino, com quem ela adora ficar, no Nana Fest, quando decidiram ir ao banheiro. As mulheres, por motivos já explicados anteriormente, demoram muuuuuuuito mais, enquanto a fila dos homens quase não existe.

Muito esperta (ou não), ela catou o RG do rapaz e trancou-se no banheiro, evitando, assim, que ele se mandasse. Depois de algumas tequilas e cervejas, ela não havia planejado muito bem: esqueceu-se de que precisava equilibrar-se, segurar o celular, o short (para não encostar no vaso), e agora também o documento furtado.

É óbvio que isso não daria certo. Para a “sorte” dela,  ele caiu no chão da cabine e não dentro do vaso. Sob os efeitos do álcool, ela nem pensou: rapidamente abaixou-se, pegou-o e o limpou no próprio short.

Saindo do banheiro, ela tratou de se livrar logo do documento. Claro que sem contar o que se passou na cabine, ela devolveu ao menino seu RG e os dois foram felizes para sempre até o fim do rock.

Fernanda*

Banheiro Químico – Festival de Alegre

Estava eu no festival de Alegre com uma prima e e umas amigas que lá fizemos. Decidimos ir todas juntas ao” rock da noite” e não pudemos deixar de usar o sempre azul e sujo banheiro químico.

Tomando o maior cuidado para não encostar no assento, uma dessas novas amigas aliviou-se e deixou a cabine. No entanto, minutos mais tarde ela deu conta de que perdera seu documento de identidade. Má sorte a dela. Ela o havia deixado escapulir do bolso de trás da calça direto para dentro do vaso.

Não teve jeito. Se quisesse terminar de curtir o festival até o fim do feriadão de Corpus Christi teria que enfiar a própria mão lá dentro e pescar o RG. Foi o que ela fez. Encheu a mão de papel higiênico e corajosamente recuperou seu documento.

A preocupação, no entanto, passou a ser outra: a de contrair alguma doença, uma vez que esses lugares são imundos, tendo em vista a quantidade de gente que os utiliza (ver post “Como funciona um banehiro químico?”). Não sei depois que voltamos para casa, mas tudo correu bem e ela não adoeceu.

Fernanda*

Quantas escolas não possuem banheiro no Brasil?

Em 2003, dados do censo escolar divulgado pelo Ministério da Educação apontavam quase 17 mil escolas de ensino fundamental sem banheiros em todo o país. Em 2005,  de todas as escolas brasileiras – somando ensino fundamental e médio -, 12 231, ou 6,5%, não têm sequer um banheiro. A queda seria uma grande notícia se os números não indicassem que, na verdade, ela se deve à diminuição do número de escolas e não à melhora da estrutura delas.

Há três anos, o Brasil tinha 192 193 escolas (169 075 de  ensino fundamentall e 23 118 de ensino médio), contra 186 288 (162 727 e 23 561, respectivamente) no ano passado. O censo escolar também mostra que, em 2005, 25 821 escolas (13,8%) não tinham energia elétrica e 40 972 (22%) tinham apenas uma sala de aula. E apenas 48 272 escolas (25,9%) tinham acesso à internet- não necessariamente disponível aos alunos. O número de instituições com laboratórios de ciência é ainda menor: apenas 25 399 (13,6%). Se você quiser mais dados da pesquisa, os números, de 1999 a 2005, sobre educação infantil, ensino fundamental, médio e superior estão disponíveis no site edudatabrasil.inep.gov.br.

« Older entries